sábado, 3 de outubro de 2015

Onde eu estava quando reunificaram a Alemanha (Deutsche Wiedervereinigung)

 O 3 de outubro de 1990 foi um evento meramente formal, burocrático. O que importou mesmo foi a Queda do Muro de Berlin, que ocorrera um ano antes, na noite de 9 de novembro de 1989. 
Em 1985, estive em Berlin e, durante uma entrevista que (como jornalista) realizei com um funcionário do governo da Alemanha Ocidental, ouvi dele que como todo o alemão sonhava com a reunificação do País, dividido desde o Pós-Guerra. E acrescentou uma frase que nunca esqueci: "afinal, somos todos alemães". 

 Berlin ainda com o muro. À esquerda a cidade sob o domínio soviético

Mas, quando a reunificação ocorreu de fato, não foi bem assim. Os alemães que estavam sob a dominação soviética foram vistos com olhos críticos e encarados com restrições. Por terem sido condicionados à economia planificada imposta pelos russos estavam totalmente inaptos para conviver numa economia de mercado, como era a da Alemanha Ocidental.
 
 A igreja-memorial "Kaiser Wilhelm Gedächtniskirch"
(O cubo sextavado é a nova igreja, as ruínas são a memória da destuição provocada pela Batalha de Berlin)

 Os ocidentais também não gostaram nada do custo que representou para eles a unificação. A Alemanha unificada padeceu com inflação e recessão. Houve a necessidade de ajuda para aproximar o padrão de vida, ao poder aquisitivo, dos orientais ao nível dos ocidentais. A dívida pública aumentou, a taxa de desemprego cresceu e grupos neonazistas fizeram manifestações.
Com o tempo tudo mais ou menos acabou se ajeitando.

(Regido pelo proprietário do blog em 03/10/2015.
As fotos são da época anterior à queda do Muro de Berlin (o que é outra história) e foram produzidas pelo departamento de divulgação do governo alemão ocidental na época.)